top of page

Relacionamento Intencional

ūüďĖ Salmo 133.1: Como √© bom e agrad√°vel quando os irm√£os convivem em uni√£o!


√Č natural que como filhos de Deus fiquemos frustrados e insatisfeitos com o avan√ßo do mau de um mundo corrompido pelo pecado, individualista, cruel, relativista, c√©tico que enfatizava e valoriza uma ‚Äúverdade‚ÄĚ baseada no conhecimento resultante de um processo de aprendizado cultural ideol√≥gico, pragm√°tico, egoc√™ntrico, liberal e hedonista como dire√ß√£o e solu√ß√£o para todas as d√ļvidas, males e dilemas humanos, e n√£o a Palavra de Deus e a verdade que Nela est√° registrada e revelada em Cristo Jesus (Jo√£o 14.6), juntamente com os princ√≠pios, valores e prop√≥sitos b√≠blicos.


Ironicamente, o ‚Äúconhecimento‚ÄĚ humano se multiplicou desordenadamente e na mesma medida, os problemas e as mazelas humanas tamb√©m. Nunca se falou tanto em depress√£o e outras doen√ßas ps√≠quicas. √Č claro que n√£o conseguimos aplicar eficazmente esse conhecimento adquirido, pois elas s√£o definitivamente inaptas. Ao contr√°rio, o ac√ļmulo e o excesso de informa√ß√Ķes aleat√≥rios, al√©m do mal uso das tecnologias, especialmente da internet e das redes sociais, trouxeram ainda mais confus√£o e preju√≠zos nos relacionamentos interpessoais, familiares, e pasmem, muitas vezes at√© nos relacionamentos eclesi√°sticos. Informa√ß√£o n√£o √© conhecimento!


√Č certo de que o mundo pretende valorizar o homem e o seu anseio por fama e sucesso, por bem-estar e conforto, ganancia, autoridade e poder acima de tudo. O homem quer estar no centro, em foco, quer ser o protagonista e Deus passa ser um coadjuvante no palco de sua vida. Isso s√£o marcas deste mundo distorcido.


Contudo, meu desejo pastoral √© que voc√™s percebam a constante √™nfase no ‚Äúrelacionamento intencional‚ÄĚ. N√£o √† toa, a tem√°tica da Ekkles√≠a entrou na agenda do p√ļlpito como ensino, para que a igreja se perceba como dentro do processo missional. Se perceba como alcan√ßados pela gra√ßa de Deus, que se relacionam com Ele, com outros crist√£os, mas tamb√©m com o mundo, pois somos os ‚Äúchamados para fora‚ÄĚ. Em nosso relacionamento com os irm√£os, podemos redescobrir a beleza e os benef√≠cios da mutualidade. Em nosso relacionamento com o mundo, podemos aplicar de forma pr√°tica o nosso testemunho pessoal amando e servindo ao pr√≥ximo, se relacionando intencionalmente com cada uma das pessoas que Deus colocar em nossas vidas para sermos b√™n√ß√£os e para a Gl√≥ria de Deus. Portanto, ‚ÄúS√™ tu uma b√™n√ß√£o!‚ÄĚ (G√™nesis 12.2).


No amor de Cristo, Pr Paulo Berberth

13 visualiza√ß√Ķes0 coment√°rio

Posts recentes

Ver tudo

„ā≥„É°„É≥„Éą


bottom of page